Neurocientista afirma: bem estar é uma competência

 

Happiness-is-by-choice-Not-by-chance
“O bem-estar não é fundamentalmente diferente de aprender a tocar violoncelo”, afirma Richard Davidson, neurocientista e psicólogo com PhD em Harvard, e autor de alguns livros sobre o tema.

Em uma conferência sobre o assunto no começo deste ano, Dr. Davidson falou sobre os 4 componentes que, se exercitados, aumentam a sensação de bem estar, de acordo com pesquisas recentes. Segundo ele, os circuitos neurais envolvidos nestas áreas apresentam pasticidade – ou seja – ao exercitá-los o cérebro se altera fisicamente para melhor.

“Eu acredito que exercitar nossas mentes deve ser tratado da mesma forma como exercitamos nossos corpos.”

Os 4 componentes são:

1 – Atenção

Os dados mostram que quando uma pessoa está realmente focada no que está fazendo, e sua mente não está divagando, ela se sente melhor. Esta é a base de toda a atenção dada atualmente para a meditação e para as práticas de mindfulness, ou atenção plena.

2 – Generosidade

Ao ter comportamentos e atitudes generosas e altruístas, as pessoas ativam circuitos cerebrais que promovem o bem estar – e esta ativação se dá de forma mais duradoura do que a provocada por outros tipos de incentivos positivos. Ou seja, ajudar outras pessoas traz um benefício duplo, pois faz bem tanto ao outro como para você mesmo!

Estudos mostram que a meditação chamada de “kindness meditation” (chamado geralmente em português de meditação da compaixão) ajuda a incrementar a capacidade do indivíduo de sentir compaixão por outras pessoas.

  1. Resiliência, ou recuperação de emoção negativa

Quando algo ruim acontece, algumas pessoas demoram mais e outras menos para se recuperar, o que resulta em uma experiência negativa mais ou menos impactante. A resiliência, ou o tempo com que a pessoa se recupera de uma adversidade pode inclusive ter um papel na proteção contra distúrbios mentais. Este tempo de recuperação está sendo medido pelos neuroscientistas, que pessoas que relatam perceber mais sentido em suas vidas recuperam melhor do que as outras de eventos negativos. Outros estudos sugerem que treinamento mental também pode ajudar as pessoas a se recuperarem mais rápido.

  1. Perspectiva, ou manutenção de emoções positivas

A capacidade de perceber aspectos positivos nas coisas, pessoas e situações, e a habilidade de manter esta emoção positiva por mais tempo são um componente fundamental do bem estar, e que podem ser treinadas. Coisas boas incluem pequenas coisas prosaicas, como saborear uma comida gostosa, ou um momento com amigos. Apreciar estes momentos, e tentar prolongar a sensação de prazer que elas provocam tem efeito comprovado sobre o aumento do bem estar. O Dr. Davidson menciona um estudo que mostra que um treinamento de meditação de compaixão por 30 minutos ao longo de duas semanas mostraram mudanças no cérebro e no comportamento social dos indivíduos.

 

Fonte: Mindful Magazine  e Huffington Post