Como é difícil escrever!

Você tem vontade de escrever, mas acha difícil? Eu também! Como eu disse na semana passada, eu sempre fui apaixonada pela leitura. Desde pequena, leio tudo o que me cai nas mãos. Adoro ficção, não ficção, revistas, teses, notícias, tudo. E, acho que quase que como consequência natural, sempre tive vontade de escrever. Mas sofro algum tipo de bloqueio quando vejo uma página em branco. As idéias não vêm, o lado crítico aflora, nada sai. Este ano, resolvi enfrentar meus medos, meus receios, meus fantasmas, sei lá como mais batizar ou...

Continuar lendo

O meu projeto felicidade

Em 2010 teve início uma fase bastante complicada da minha vida. Um aborto, problemas de saúde meus e de meus filhos, problemas domésticos e problemas com trabalho. Uns depois dos outros, em alguns momentos uns se sobrepondo a outros. Eu, que já tinha tido crises depressivas, tenho insônia crônica e sou muito crítica e exigente comigo mesma, tive bastante dificuldade em processar todos esses episódios. Felizmente, junto com essas características que agravaram minhas crises, eu tenho outras que me ajudaram. Uma curiosidade inata e uma paixão por pesquisar e ler. Me...

Continuar lendo

66 afirmações positivas que você deveria dizer para seu filho

A lista abaixo foi extraída do site popsugar (http://www.popsugar.com/moms/Positive-Things-Say-Your-Child-38418508), e eu gostei tanto que resolvi traduzir para quem não puder ler em inglês. São excelentes lembretes de coisas que, na maioria dos casos, sentimos em relação aos nossos filhos mas esquecemos de dizer! 1. Eu sou muito agradecido por você existir 2. Eu tenho orgulho de você 3. O que você disse é muito importante 4. Você tem excelentes idéias 5. Eu amo ser seu pai 6. Você não precisa ser perfeito para ser ótimo 7. As suas opiniões são muito...

Continuar lendo

As mídias sociais e a felicidade

Existe alguém hoje em dia que não esteja envolvido com as redes sociais? Acredito que não. Desde os bebês que têm cada instante de sua breve existência publicados pelos pais, até os idosos, que podem até não saber usar, mas acompanham indiretamente o fenômeno através da família, imagino que, se existem pessoas desconectadas, elas devem estar em países ou comunidades muito distantes e desligadas do modus vivendi contemporâneo. E, em decorrência dessa massiva presença em nossas vidas, as mídias sociais se tornaram objeto de estudo de quase todas as ciências sociais...

Continuar lendo